Advogado da família de jovem morta alega que jogador do Corinthians mudou versão em depoimento

Uma pequena reviravolta tomou conta do trágico caso da jovem Lívia Gabriele da Silva Matos, morta aos 19 anos após o encontro com o atleta do Sub-20 do Corinthians Dimas Cândido de Oliveira Filho. De acordo com o advogado da família da vítima, jogador do Timão mudou versão em depoimento ‘inconsistente’.

Até o momento, Dimas não é tido como suspeito de homicídio, segundo a polícia. De acordo com informações divulgadas pela mídia, o jovem prestou socorro e foi ele quem acompanhou Lívia ao hospital na zona leste de São Paulo.

Dimas mudou de versão em depoimento na delegacia

Em entrevista ao portal ‘O Globo’, o advogado da família de Lívia conta que o atleta mudou de versão em dois depoimentos à polícia. Na primeira conversa, no dia 30 de janeiro, ele teria afirmado que os dois tiveram duas relações sexuais. Já no da última quinta-feira (08), Dimas afirmou que houve apenas uma.

“A forma como ele narrou o ocorrido neste depoimento foi o que me chamou atenção. Eles ficaram juntos por aproximadamente uma hora, nesse intervalo tivemos o ocorrido. No calor do momento, ele disse que teve uma primeira relação e viu Lívia desmaiar na segunda vez. Agora, ele disse que foi apenas uma relação e percebeu que ela não estava bem. A parte do descansar e conversar sumiu”, explicou.

Dimas está no Corinthians desde abril do ano passado, chegando por empréstimo do Coimbra, clube de Contagem-MG, com contrato válido até o fim de janeiro de 2025. Pelo Timão, o meia atua na categoria sub-20 e possui 12 jogos com a camisa alvinegra.

Comentários estão fechados.