Atletas não aguentam mais e levam técnico do Palmeiras ao STJD

Nesta quarta-feira (1), a Federação Nacional dos Atletas Profissionais de Futebol (Fenapaf) formalizou um pedido de punição para o técnico do Palmeiras, Abel Ferreira, no Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD).

Segundo informações, o requerimento se baseia no “comportamento inadequado” demonstrado pelo treinador na final da Supercopa do Brasil, no último sábado (28), entre Palmeiras e Flamengo. De acordo com o presidente da entidade, Alfredo Sampaio, o ofício tem “objetivo educacional”.

A grande polêmica da decisão, vencida pelo alviverde por 4 a 3, foi o momento em que Abel Ferreira chutou um microfone da transmissão e foi expulso em seguida. Ainda assim, segundo Sampaio, o motivo principal da solicitação foi a tentativa de retardar o jogo ao tirar a bola do meio-campista do Flamengo, Arrascaeta.

“Essa questão transcende um limite que não deveria ser ultrapassado. Entendemos que a partir do momento que um treinador passa a se dirigir a um jogador ou a um treinador adversário acende uma fagulha perigosa que pode dar uma confusão. Expliquei nossa preocupação ao jurídico e foi sugerido que essa situação fosse oficiada ao STJD” – explicou Alfredo Sampaio.

Ainda assim, o presidente da Fenapaf crê que o STJD não punirá o treinador. A entidade deseja que o português responda pelo artigo 258 do Código Brasileiro de Justiça Desportiva (CBJD), que trata de atitudes contrárias à disciplina e ética no esporte. A punição para este tipo de infração varia de uma a seis partidas de suspensão ou de 15 a 180 dias.

“Nossa expectativa é que sirva de reflexão para que ele (Abel) entenda que algumas coisas não podem ser feitas. Ele é um técnico fantástico, mas esse comportamento é excessivo. Quando ele ‘chega’ em um atleta, eu entendi que deveríamos nos posicionar” – contou.

O que diz o Palmeiras?

O Palmeiras decidiu de posicionar sobre a situação envolvendo seu técnico e publicou uma nota repudiando a manifestação da Fenapaf, chamada de oportunista.

Confira na íntegra:

A Sociedade Esportiva Palmeiras e os atletas profissionais do clube vêm a público repudiar a oportunista manifestação da Fenapaf (Federação Nacional dos Atletas Profissionais de Futebol) contra o treinador Abel Ferreira.

A entidade não tem autoridade, tampouco representatividade, para cobrar punições por atos ocorridos no campo de jogo e, portanto, passíveis de avaliação por parte da arbitragem. Cabe ressaltar que a Fenapaf nem sequer consultou os atletas do Palmeiras sobre esta iniciativa.

Apoiamos o nosso técnico, que tanto vem contribuindo com o desenvolvimento do futebol brasileiro, e não aceitaremos qualquer tentativa de diminuí-lo, quanto mais de macular as nossas conquistas alcançadas com dedicação e suor.

Pedimos que a Fenapaf, em vez de se preocupar com o comportamento de um profissional íntegro, dedique-se a melhorar a situação dos milhares de atletas de futebol espalhados pelo país que, lamentavelmente, não encontram condições ideais para trabalhar.

Comentários estão fechados.