Casagrande revela o que Robinho anda fazendo em Santos

Daniel Alves foi condenado há quatro anos e seis meses de prisão por estupro na Espanha, nesta última semana. A decisão cabe recurso por ambas as partes e a defesa do jogador deve utilizar algum meio para reduzir a pena que já foi bastante reduzida ao pensar que a acusação pedia nove anos de prisão.

Daniel Alves criou cinco versões diferentes para argumentar sua inocência no caso e a situação pode tê-lo prejudicado ainda mais, pois a justiça espanhola entendeu que ele estava mentindo em todas as versões. Neymar Jr., atacante da seleção brasileira doou cerca de R$ 800 mil reais ao amigo de seleção para que sua pena fosse reduzida.

Daniel Alves já está preso há pouco mais de um ano e assim deve permanecer nos próximos quatro. Caso consiga, poderá cumprir parte da pena em liberdade. O caso envolvendo o jogador relembra o episódio de outro ex-craque brasileiro, Robinho, que foi condenado por estupro coletivo na Itália.

Robinho foi condenado na Itália, porém reside no Brasil. Como o país não pode extraditar seus cidadãos, perante a lei, o ex-Santos segue livre no Brasil sem cumprir pena alguma. O comentarista e ex-jogador de futebol, Casagrande, falou que o caso de Robinho livre no Brasil é um desrespeito a todas as mulheres e o Brasil deveria seguir a Espanha como exemplo.

“Robinho, que foi condenado a nove anos de prisão por estupro coletivo de vulnerável na Itália, passeia pelas praias de São Paulo, joga futevôlei e tira fotos com os amigos” – mencionou Casagrande, que ainda considera um grande desrespeito às mulheres toda essa situação envolvendo Robinho.

Casagrande destacou que toda a situação é considerada desprezível e deixou a entender que as leis do Brasil não se preocupam de fato com toda a sociedade, excluindo ‘quando necessário’ parte das minorias no país. Daniel Alves e Robinho são os dois maiores exemplos de injustiça contra mulheres no Brasil e no mundo. Estupro é crime e o abusador precisa ser preso!

Comentários estão fechados.