Corinthians ajusta salário de jogador e manda Real Madrid esperar para fazer contratação

O mercado da bola segue a todo vapor para o Corinthians. Além dos possíveis novos reforços que venham para compor o elenco, a diretoria alvinegra também segue negociando e analisando propostas recebidas por grandes equipes que desejam ter alguns de seus atuais atletas no elenco.

Aos 17 anos de idade, o zagueiro Rafa Venâncio da equipe sub-20, vem sendo alvo de diversas sondagens de equipes da Europa. O defensor é monitorado por Real Madrid, Chelsea, Manchester United, entre outros.

O jogador chegou a ser relacionado para jogos do profissional no início de 2024. Rafa Venâncio foi inscrito no Campeonato Paulista e relacionado para os jogos contra Guarani e Ituano nas duas primeiras rodadas, mas acabou não sendo utilizado por Mano Menezes, ex-técnico do Corinthians.

Com as sondagens em andamento, o Corinthians decidiu valorizar o passe do jovem zagueiro reajustando seu salário. Sendo assim, o Timão garante momentaneamente a permanência de Rafa no time alvinegro, entretanto, a diretoria do Corinthians não descarta negociar a jovem promessa.

Real Madrid, Chelsea e Manchester United são algumas das equipes que observam o jogador há alguns anos. O zagueiro é visto pelos clubes com potencial crescimento pode ser alvo de uma investida futura para acelerar o seu desenvolvimento.

O zagueiro despertou interesse também das equipes do Barcelona e Porto. Mesmo sem ter participado da Copa São Paulo de Futebol Jr e tampouco doa equipe principal, o jogador já é cotado para deixar o Timão em um futuro próximo.

O Diretor Esportivo do Barcelona, Deco enviou um Scout do time blaugrana ao Brasil para analisar o desempenho do jogador. O Porto, por sua vez, monitora o atleta e pode fazer uma investida no meio do ano.

No Corinthians desde 2017, Rafa chegou para compor o elenco sub-11. Em 2023, foi campeão estadual pelo clube, sob comando do técnico Guilherme Dalla Déa. O contrato entre Venâncio e o Corinthians vai até abril de 2026. Sua multa está estipulada em R$ 12 milhões para clubes nacionais e 30 milhões de euros (cerca de R$ 159 milhões) para clubes de fora do Brasil.

Comentários estão fechados.