Corinthians está tentando resolver problema que se arrasta desde 2012 com o Flamengo

O Corinthians segue buscando resolver seus problemas desde que Augusto Melo assumiu a presidência do clube. O mandatário tem se desdobrado para conseguir cumprir os compromissos já assumidos pelo Timão antes da sua chegada, além de procurar novos reforços para garantir os objetivos traçados.

O mandatário do Timão avalia a proposta dos investidores ligados à Liga Forte Futebol (LFF) para deixar a Libra e ainda considera uma troca de bloco nos bastidores. O motivo é que Augusto Melo tem algumas ressalvas quanto ao andamento das negociações do grupo com a Globo para a venda dos direitos de transmissão do Campeonato Brasileiro de 2025 a 2029.

Para o Corinthians, o valor de R$ 1,3 bilhão, apresentado pela emissora de TV ao bloco, poderia ser maior, principalmente quando se trata a transmissões via streaming. A alegação da diretoria alvinegra se baseia na exigência do clube em receber igualmente ao que a equipe do Flamengo recebe. O Timão não recebe o mesmo valor que o time carioca em dinheiro de TV há dez anos.

Entretanto, o problema é que na divisão proposta pela Libra e pelo Forte Futebol, não há como o repasse ser garantidamente feito de forma idêntica. Quando se refere a valores totais, faz um bom tempo que o Corinthians não consegue superar a equipe rubro-negra no faturamento com a transmissão de seus jogos.

Como a Libra propõe a divisão do faturamento:

  • 40% do valor total é igual para todos os clubes do bloco;
  • 30% determinados pelo desempenho da equipe em campo;
  • 30% definidos por quanto o clube consegue captar de audiência;

Como o Forte Futebol propõe a divisão do faturamento:

  • 45% de valor fixo igual para todos clubes
  • 35% de acordo com desempenho
  • 25% por captação de audiência

Com a presença do Corinthians, os clubes da Libra decidiram, em reunião no início de março, avançar na negociação com a TV Globo e fechar a venda dos direitos de transmissão de seus jogos do Campeonato Brasileiro de 2025 a 2029 por R$ 1,3 bilhão.

A diretoria do Corinthians alertou que no encontro que gostariam de entender melhor os moldes do movimento, já que toda a construção da Libra, e a própria negociação da Globo, aconteceu durante a gestão passada do clube, com Duílio Monteiro Alves, ex-presidente do Timão.

O Corinthians chegou a ser procurado pelos investidores ligados ao Forte, Life Capital Partners (Carlos Gamboa), General Atlantic, XP Investimentos e a Live Mode, com a promessa de que seria possível conseguir valores maiores em relação aos negociados com a Libra.

Em caso de saída do Corinthians do bloco, o valor negociado com a Globo, de R$ 1,3 bilhão, diminuiria para os demais. A Libra tem uma projeção de que um eventual “racha” com o Corinthians representaria uma queda de 10% no valor pago pela TV Globo.

Comentários estão fechados.