Corinthians pode criar nova categoria no futebol da base; entenda

A diretoria do Corinthians segue em constante reformulação interna do clube, buscando soluções para alinhar e melhorar as atuais condições alvinegras. Pensando a longo prazo, o Corinthians pode criar nova categoria no futebol da base para garimpar novos talentos com a camisa do Timão e gerar mais valorização para as categorias de base do clube.

O Corinthians avalia a retomada da categoria de base sub-23, extinta pelo ex-presidente Duilio Monteiro Alves. A categoria foi utilizada pelo Timão entre 2019 e 2021, porém o ex-mandatário considerou desnecessária sua continuidade, pondo fim a alguns contratos de jogadores e levando outros a equipe principal do clube.

Em análise para uma possível retomada, a categoria sub-23 terá algumas condições para que volte a respirar ares alvinegros. O presidente Augusto Melo entende que há uma necessidade de uma nova parceria comercial para poder reativar a categoria no clube, para poder arcar com os custos operacionais.

A diretoria corintiana, dentre tantos objetivos, visa reestruturar o futebol amador do Corinthians. Recentemente, os treinadores das categorias de base sub- e sub-17, foram trocados visando esta reestruturação. O clube irá analisar também as possibilidades de calendário para a categoria sub-23, antes de avançar com a reimplantação da base.

A gestão comandada por Augusto Melo vê a retomada da categoria de base sub-23 como algo bastante positivo no Corinthians, com possibilidade de realocar jogadores acima da idade limite para as categorias de base e com pouco espaço no profissional. Um bom exemplo é o caso do lateral direito Léo Mana e do centroavante Arthur Sousa.

A categoria de base sub-23 foi criada em 2019 na gestão do ex-presidente Andrés Sanchez, e encerrada pelo ex-mandatário Duilio Monteiro Alves em 2022. A categoria foi alvo de críticas de parte da torcida pelo alto número de contratações, algumas delas questionáveis, como a de um filho de um conselheiro que tinha 27 anos.

O encerramento da categoria gerou diversos processos trabalhistas contra o clube, de vários atletas que foram dispensados pelo Corinthians, como o lateral-direito Renan Brainer que processou o clube exigindo na Justiça do Trabalho o valor de R$ 122,6 mil ao clube. Além dele, o volante Yuri Souza também foi à Justiça cobrar R$ 125 mil do Timão.

Comentários estão fechados.