Daniel Alves conquista liberdade provisória mediante pagamento milionário

Caso Daniel Alves volta aos holofotes nesta quarta-feira (20), após a Justiça da Espanha conceder liberdade provisória para o jogador. Condenado por agressão sexual, o brasileiro está há 14 meses em prisão preventiva e aguardará recursos em liberdade, mediante fiança de R$ 5,45 milhões.

A 21ª Seção do Tribunal de Justiça de Barcelona aceitou o pedido da defesa de Daniel Alves para concedê-lo liberdade provisória. O anúncio foi feito no início desta quarta-feira (20). O jogador brasileiro, que cumpria prisão preventiva há 14 meses, havia sido condenado a quatro anos e meio de prisão por agressão sexual.

Por decisão da maioria dos votos, a corte espanhola decidiu libertar o lateral enquanto os recursos são julgados, mediante fiança de 1 milhão de euros, que chega na casa dos R$ 5,45 milhões, retirada dos passaportes brasileiro e espanhol, e afastamento de 1km e incomunicabilidade com a vítima, além de não poder deixar a Espanha e se apresentar ao tribunal semanalmente. As partes têm três dias para recorrerem dessa decisão.

Em audiência realizada na última terça-feira (19), Daniel Alves garantiu que permanecerá na Espanha até o fim do processo, reforçando que Barcelona é seu local de residência. Inés Guardiola, advogada do lateral, propôs medidas alternativas à prisão, como uma fiança de 50 mil euros (R$ 273 mil), a retirada dos passaportes e a apresentação semanal em algum juizado ou até mesmo todo dia.

Daniel Alves foi punido com quatro anos e meio de prisão, mais cinco anos de liberdade vigiada, pela agressão sexual contra uma mulher, em uma boate de Barcelona, em dezembro de 2022. Antes do julgamento ocorrido no início deste ano, o jogador chegou a pagar uma indenização de 150 mil euros (R$ 801 mil) para que a vítima retirasse a acusação. A Justiça da Espanha entendeu que o montante serviu como um atenuante da pena.

Comentários estão fechados.