Diretor financeiro do Corinthians confirma o maior salário do clube

O Corinthians segue em reformulação financeira desde a chegada da nova diretoria. O presidente do Timão, Augusto Melo, colocou como um dos objetivos principais o alinhamento financeiro, quitando dívidas antigas e trazendo de volta a credibilidade do clube dentro do mercado da bola.

Apesar de todo o processo de reformulação estrutural dentro do clube, a gestão atual parece não abrir mão de grandes nomes para o elenco e, para isso, necessita contar com um grande aporte financeiro que garanta ao Corinthians um situação financeira estável para negociar os salários de seus jogadores.

Em meio a tudo isso, o diretor financeiro do Corinthians, Rozallah Santoro, confirmou o maior salário do clube. Em entrevista ao BandSports, o diretor afirmou que o salário de Igor Coronado chega na casa dos R$ 2 milhões por mês. Rozallah ainda concluiu dizendo que com as chegadas de Coronado e Matheus França, mais conhecido como Matheuzinho, o valor mensal da folha salarial de R$ 20 milhões mensais será mantido.

Após a declaração do diretor, por meio de nota oficial, o clube informou que os R$ 2 milhões citados por Santoro “não se referem ao salário mensal do atleta Igor Coronado, mas sim a uma previsão orçamentária dos custos gerais da operação (remuneração, taxas, comissões) pela contratação” e “que dados referentes a remunerações pessoais, como salários, luvas e direitos de imagem, são privados e preservados com base na Lei Geral de Proteção de Dados (LGPD) e na Constituição Federal”.

O diretor financeiro afirmou que a ideia inicial do presidente do Corinthians, Augusto Mello, era diminuir a folha salarial do time, mas foi necessário uma mudança no planejamento. “A proposta inicial era de redução da folha, mas até em função dos novos patrocínios e de dinheiro novo entrando no clube, a gente resolveu junto com o presidente manter o orçamento do futebol em 20 milhões de reais por mês” – concluiu Santoro.

Comentários estão fechados.