Dirigentes do Corinthians viajam pro Distrito Federal por oferta mega milionária

Na última segunda-feira (12), a Caixa Econômica Federal recusou a proposta feita pelo Corinthians, feita em novembro de 2023, ainda sob o comando de Duílio, para quitar a dívida referente a Neo Química Arena. Com a decisão, a nova diretoria comandada por Augusto Melo, decidiu ir ao Distrito Federal para tentar um novo acordo.

Nesta quinta-feira (15), três membros da cúpula alvinegra devem desembarcar em Brasília para tentar traçar um novo acordo com o banco nacional. O presidente do Corinthians, Augusto Melo e os diretores Rozallah Santoro, do financeiro e Yun Ki Lee, diretor jurídico, vão até a Caixa Econômica Federal para tratar sobre as negociações.

Augusto Melo já havia declarado que seria impossível o banco nacional aceitar a proposta enviada pela antiga gestão e que tudo não passava de estratégia política. Assim como o atual mandatário disse, a Caixa não aceitou por considerar o acordo proposto inviável.

A nova proposta a ser lançada para o banco nacional estuda atrelar alguns produtos existentes da Caixa Econômica Federal à torcida Fiel. O principal investimento do banco é em jogos de loteria. Para o Corinthians, fica inviável pagar a dívida de forma integral e no acordo anterior, a proposta era pagar cerca de R$ 531,51 milhões, sendo que este valor seria abatido com o repasse do dinheiro recebido pela Hypera Pharma, aproximadamente R$ 356 milhões.

Com a ida de Augusto Melo até o Distrito Federa para negociar a dívida referente a Neo Química Arena, o presidente dá continuidade ao longo impasse envolvendo a Caixa Econômica Federal e o Corinthians. As negociações para um acordo entre as partes acontece desde a inauguração do estádio há dez anos, em 2014.

Comentários estão fechados.