Falência do Flamengo? Arrascaeta no Boca Juniors? Gabigol no Corinthians?

Nos últimos dias, a equipe do Flamengo tem sido assunto no mercado da bola. Informações sobre possíveis saídas de grandes nomes do elenco, tem movimentado o futebol brasileiro nas últimas horas e a torcida da equipe carioca segue apreensiva com o que pode acontecer.

Nas últimas horas, o nome de Arrascaeta foi cogitado como o novo reforço da equipe argentina do Boca Juniors. A diretoria do time argentino tem como alvo principal o meio campista uruguaio que é um dos principais nomes dos últimos anos no futebol brasileiro. Em 2019, o atleta falou sobre seu sonho de poder vestir a camisa do Boca Juniors.

“Quando criança, sempre tive como ídolo o Riquelme, por isso tenho um grande amor pelo clube. Ele foi um dos melhores jogadores que vi jogando. Espero que um dia tenha a oportunidade de jogar no Boca” – afirmou Arrascaeta em 2019, antes da final da Libertadores contra o River Plate.

Porém a contratação não é nada fácil e dificilmente o jogador sairá do Flamengo agora. Com contrato até o final de 2026 e um multa milionária estipulada em 50 milhões de euros, aproximadamente R$ 267,6 milhões, a negociação entre Flamengo e Boca Juniors é praticamente inviável, além do que a equipe carioca não deseja se desfazer do atleta.

Além de Arrascaeta, muito se especulou sobre a saída de Gabigol do Flamengo no início do ano. O destino mais cogitado seria o Corinthians, porém a negociação acabou não acontecendo. O presidente do Timão, Augusto Melo, confirmou que o atacante foi oferecido ao Corinthians e que a diretoria rubro-negra chegou a ter acertado tudo com o Coringão.

“Sempre deixei claro que o Gabigol, quando nos foi oferecido, tem a nossa cara, a gente chegou a acertar tudo, base salarial, estava caminhando tudo muito bem. Mas eu tive que desistir”, disse Augusto Melo em entrevista concedida na última segunda-feira (19) ao programa Arena SBT.

O presidente do Timão também enfatizou que nunca prometeu uma grande contratação para o Corinthians em seu início de mandato. Seu objetivo principal sempre foi montar uma grande equipe com os nomes certos.

“Eu nunca prometi uma grande contratação, prometi um grande time. Não tenho dúvidas de que logo vai ter entrosamento. A gente está monitorando mais um, dois zagueiros, mas a dificuldade está muito grande. As negociações são em euros, com Corinthians é mais caro e nós tivemos que tirar o pé” – finalizou o presidente.

Comentários estão fechados.