Filho do Goleiro Bruno contou o que sente do pai; Falou pro Geraldo Luís

É quase impossível não falar de futebol brasileiro e goleiros que passaram pelo Flamengo, e não lembrar de Bruno. O defensor que tinha expectativa de uma grande carreira de sucesso no esporte, interrompeu sua passagem no futebol após sem envolver no assassinato de Eliza Samúdio, sua ex-namorada e mãe de seu filho Bruno Samúdio.

Bruno foi condenado em 2013 pela participação no assassinato de Eliza Samúdio, que nunca teve seu corpo encontrado pela justiça. Indícios dão que Bruno juntamente com seus amigos, entregaram os restos mortais da ex-modelo para seus cães comerem.

Fruto do relacionamento conturbando entre Bruno e Eliza, Bruninho cresceu longe dos pais. Aos oito anos de idade ele chegou a questionar sua avó materna e tutora legal, Sônia Fátima Moura, qual crime seu pai havia cometido para estar preso e ali ele soube o motivo de não ter a presa física do pai e da mãe.

Em entrevista exclusiva concedida ao jornalista Geraldo Luís, da Rede TV!, Bruninho falou pela primeira vez sobre seus sentimentos em relação aos pais e o que lhe espera no futuro. Coincidentemente, o jovem decidiu seguir a carreira de goleiro, assim como o pai, e recentemente assinou contrato profissional com o Athletico Paranaense para atuar nas categorias sub-14 e sub-15.

Ao ser questionado sobre seus sentimentos sobre seu pai, Bruninho foi curto e grosso ao dizer que “Não tenho nada. Tenho pena só. É isso que eu tenho para falar. Tinha uma carreira muito incrível pela frente, e destruiu tudo”, disse o garoto.

Sobre sua mãe, ele afirma que de certa forma, nunca conheceu então não tem como pensar sobre sentimentos em relação a ela, porém sobre sua avó, Bruninho afirma que a considera e chama de mãe e que “Ela me ensina a nunca ter raiva do próximo, só desejar o bem das pessoas sempre. Eu chamo ela de mãe”, afirmou.

Comentários estão fechados.