Jogador trabalha sozinho e exige liberação de clube para reforçar o Corinthians

A temporada 2024 já teve início, e o Corinthians segue no mercado em busca de reforços para o seu elenco. Ao mesmo tempo, o clube segue tentando regularizar a situação de um dos seus reforços, algo que vem se arrastando há alguns dias.  

Nos últimos dias, o Talleres vem exigindo que o Corinthians pague US$ 4 milhões líquidos (incluindo impostos) para liberar Rodrigo Garro. Porém, no contrato consta a obrigatoriedade de pagar valores brutos e não valores líquidos.  

Portanto, o Timão condenou a postura do Talleres e declarou aguardar uma resolução cordial. Porém, a diretoria não descarta acionar a FIFA. O Timão também entende que a pedida do Talleres ocorre por causa do histórico de calote das gestões anteriores. O Corinthians está contando com a ajuda do próprio Rodrigo Garro para conseguir a liberação. O jogador ligou para o presidente do Talleres e cobrou a liberação.  

Os detalhes do acordo

O acordo entre as duas equipes prevê o pagamento de um total de 7,08 milhões de dólares (R$ 34,84 milhões). Em uma das claúsulas, é dito que “[…] Como contraprestação pela transferência definitiva do jogador, se estabelece um valor bruto de 5,3 milhões de dólares, valor que deve ser transferido ao Talleres”, e que “Se deixa estabelecido que o Corinthians abonará ao Talleres o valor bruto de 1.876,00 milhão de dólares pelos gastos da operação”. 

Do valor total de US$ 7 milhões, o Coringão já pagou US$ 4 milhões. O Talleres cobrou mais US$ 700 mil dólares (cerca de R$ 3,4 mi), que o Timão se recusa a transferir e exige o cumprimento do contrato imediatamente. 

Comentários estão fechados.