Jornal afirma que Daniel Alves recorreu a nova ajuda financeira de Neymar pai

O caso da condenação de Daniel Alves ganhou mais um capítulo nesta quarta-feira (20). Sentenciado a quatro anos e meio por estupro, o ex-jogador pode ser solto bem antes do que a pena prevê. Alves pagará a fiança de 1 milhão de euros (cerca de R$ 5,4 milhões, na cotação atual) para ter liberdade provisória enquanto sua defesa recorre para tentar reverter ou atenuar a condenação.

Com suas contas bloqueadas pela justiça espanhola, Daniel Alves buscou ajuda da família de um ex-companheiro de seleção brasileira: Neymar Jr. O pai do jogador, que gere as finanças do camisa 10 do Al Hilal, é quem transferirá o valor da fiança. A informação é do jornal espanhol ‘La Vanguardia’, e foi confirmada por fontes próximas ao ex-jogador condenado.

Neymar já ajudou Daniel Alves antes

Alves foi preso preventivamente em janeiro de 2023, acusado de ter estuprado uma jovem de 23 anos em uma boate em Barcelona, na Espanha. Um ano depois, em fevereiro de 2024, o ex-jogador do São Paulo e da seleção brasileira foi julgado e condenado. A sentença pedida pelo Ministério Público espanhol era de nove anos de prisão, enquanto a defesa da vítima pedia a pena máxima de 12 anos.

No entanto, a justiça espanhola considerou a indenização paga de 150 mil euros (R$ 800 mil) como um atenuante e reduziu a pena para quatro anos e meio. O valor foi pago durante o processo para que a vítima aceitasse ser indenizada em troca de retirar a acusação. Contudo, a denuciante recusou qualquer acordo financeiro, mas a justiça ainda levou em consideração este pagamento durante a definição da sentença.

Na ocasião do pagamento da indenização, Alves já tinha suas contas bancárias bloqueadas e o dinheiro foi providenciado pela família de Neymar Jr, que forneceu ajuda financeira durante o processo. A informação foi confirmada na época pelo próprio pai do jogador, que disse a CNN que tratava-se de “uma ajuda a um amigo”.

O julgamento do caso foi concluído com a condenação, mas a defesa da vítima, do ex-jogador e o Ministério Público, já anunciaram que irão recorrer. A equipe jurídica de Alves tenta a redução ou anulação da pena e já conseguiu a liberdade provisória enquanto o recurso é julgado, conforme informado nesta quarta-feira (20).

Por outro lado, o Ministério Público e a defesa da vítima questionam a sentença e pedem que Alves cumpra mais anos de prisão. Após o julgamento em fevereiro, a advogada que representa a jovem reforçou que a cliente não quer qualquer indenização financeira, apesar de ter esse direito previsto em Lei, e definiu a utilização de dinheiro para reduzir pena como “uma mensagem perigosa à sociedade”.

Comentários estão fechados.