Justiça bate o martelo e libera Ronaldinho Gaúcho de processo milionário

Depois de confirmar presença em mais um ‘rolê aleatório’, como o programa ‘No Limite’ da Turquia, Ronaldinho Gaúcho voltou às manchetes por problemas com a Justiça. Agora, no entanto, o ex-camisa 10 foi absolvido de um processo milionário, e poderá curtir suas aventuras em paz.

Em um processo envolvendo a 18K Ronaldinho, na qual o ex-jogador é sócio, a Justiça de São Paulo acabou absolvendo o jogador e condenando apenas os outros sócios responsáveis pelo negócio. São eles: Rhafael de Oliveira e Marcelo Marcelino.

Ronaldinho e seus “rolês aleatórios” cada vez mais perigosos

De acordo com o UOL, os dois citados acima precisarão devolver uma quantia de R$ 14,4 mil que foram investidos pela vítima (um vendedor que sofreu com os negócios do grupo, que usava como isca as criptomoedas) – que obteve vitória na Justiça -, além de pagar uma indenização por danos morais.

A presença de Ronaldinho, ao que tudo indica, não teve nenhum aval do ex-jogador. Isso, porque o vídeo promocional da empresa de cripto aproveitou imagens do ex-atleta que haviam sido gravadas para um ensaio de divulgação do relógio vendido por Ronaldinho. Ou seja, nada tinha a ver com a propaganda de investimentos.

Com isso, o juiz do caso, Gustavo Campos, acabou aceitando os argumentos da defesa: “Ronaldo é vítima, uma vez que sua imagem foi utilizada de forma ilícita”. Ainda segundo a reportagem, os sócios condenados podem recorrer da sentença. A vítima também, já que o mesmo desconfia que Ronaldinho não sabia de nada – já que nenhum “boletim de ocorrência foi aberto após o uso de sua imagem.”

Comentários estão fechados.