Luxemburgo tentou usar truque mágico para salvar o Corinthians e foi banido

Luxemburgo é um grande nome no futebol quando se fala de técnicos brasileiros. O comandante já atuou em diversos clubes do Brasil e do mundo, além de ter atuado como treinador da Seleção Brasileira. Pelo Corinthians, o técnico teve seus altos e baixos e até hoje é bastante conhecido por suas atuações e identificação com as cores do Timão.

Dentre tantos destaques de Luxemburgo com a camisa do Corinthians, um momento inusitado chama a atenção mesmo após mais de 20 anos. O dia em que o ‘profexô’ utilizou um ponto eletrônico para se comunicar com seus jogadores dentro de campo.

O episódio aconteceu diante do Santos na semifinal do Campeonato Paulista de 2001. Em entrevista concedida ao programa Esporte Espetacular, da TV Globo, Ricardinho, autor do gol histórico da classificação corinthiana no último lance, falou sobre a estratégia ‘futurista’ de Luxemburgo ao utilizar o ponto eletrônico em 2001.

“Foi ideia do Vanderlei Luxemburgo (…) A orientação e o combinado era o Vanderlei só falar com a gente (o goleiro Maurício também usou o ponto) quando a bola estivesse parada: ‘Avisa o pessoal pra atacar a bola’, ‘Vamos fazer a linha de marcação’, ‘Atenção com a bola no segundo pau deles’, ‘Atenção, o meia deles toda hora está entrando na nossa defesa’, entendeu?” – explicou Ricardinho.

Ao ser questionado sobre o momento inusitado, Vanderlei Luxemburgo lembra com orgulho do fato. O treinador se definiu como um visionário a respeito do uso da tecnologia no futebol mundial e não demonstra arrependimento até hoje, apesar das duras críticas sofridas na época. O treinador afirma que consultou a FIFA na época e que, após ter a afirmação de que não havia impedimento, utilizou o meio tecnológico para falar com seus atletas em campo.

“É uma satisfação muito grande pra mim falar do ponto eletrônico. Acho que é uma coisa que vai chegar ao futebol brasileiro ainda, e já era pra ter chegado há muito tempo no futebol mundial, porque vai ajudar muito a comunicação do treinador com os jogadores… A repercussão que teve é que o pessoal do Santos, dias depois, queria até me prender (risos) por causa do tal do ponto eletrônico. Foi descoberto porque alguém falou, o Mauro Naves, repórter rápido no gatilho, com bastante conhecimento e informação, descobriu, falaram pra ele que nós tínhamos usado o equipamento naqueles jogos. Mas sobre as pancadas que tomei, as pessoas não conseguem entender que é vanguarda, tecnologia, avanço, e as pessoas são muito presas, não deixam as coisas avançarem. Agi com muita naturalidade naquela época, consultei a Fifa, não havia impedimento nenhum, e eu fiz” – afirmou Luxemburgo.

Comentários estão fechados.