Mano Menezes virou assunto para António Oliveira tratar no Corinthians

O casamento entre Corinthians e Mano Menezes, que viveu o mesmo ciclo em três oportunidades, chegou ao fim no início desta temporada. Mas, o nome do treinador segue fazendo parte da rotina dos profissionais que trabalham no Timão, já sob o comando do português António Oliveira.

Isso, porque a comparação entre os dois trabalhos é evidente dentro e fora das quatro linhas, e o assunto vira e mexe volta à tona. Desde fevereiro no Timão, Oliveira mudou a cara do time, o clima do elenco e os números do grupo em 2024.

Se António Oliveira tivesse desde o início da temporada…

Certamente, o Corinthians não teria sido eliminado precocemente no Campeonato Paulista. O rendimento do Timão mudou da água para o vinho desde a chegada do novo comandante, e as comparações se tornaram inevitáveis. Ainda assim, António Oliveira prefere exaltar seus próprios méritos.

“Há um código de ética que, enquanto treinador, eu vou sempre vou seguir. Nunca vou falar de quem esteve aqui, quem esteve aqui tem sua história e eu a respeito muito. Como escolhido, cabe a mim criar uma atmosfera favorável, perceber que existe uma estrutura e forma que trago comigo, depois é trabalhado dentro de padrões comportamentais que tento instituir com e sem bola. Uma coisa que esta equipe faz e obrigatoriamente teve que fazer e é inegociável: correr mais que o adversário, competir mais que o adversário, trabalhar mais do que o adversário. Nisso os jogadores estão incansáveis”, disse António Oliveira, na coletiva de imprensa, após a classificação na Copa do Brasil.

“O que me deixa satisfeito é a qualidade de jogo que a equipe teve, mesmo com menos um. Em alguns momentos poderíamos ter sido mais objetivos, tivemos oportunidades para criar outro placar, mas o que me deixa satisfeito foi a capacidade de a equipe controlar o jogo sem a bola quando foi solicitada a fazer isso. A equipe começa a ser cada vez mais consistente e equilibrada, mas isso é apenas um passo num caminho longo que temos a percorrer”, finalizou o técnico.

Comentários estão fechados.