Padre Marcelo Rossi revela como funcionam os palavrões durante jogos do Corinthians

Padre Marcelo Rossi é torcedor do Corinthians. Ele, que até já abençoou as taças da Libertadores e do Mundial, é apaixonado pelo clube do Parque São Jorge, mas de uma forma mais contida. Em entrevista ao “Bem, Amigos”, o padre garantiu deixou escapar um palavrão durante os jogos do Timão.

“Eu não falo palavrão na hora do jogo, por incrível que pareça. Por educação, independentemente de fé, eu parei de falar palavrão aos oito anos. Lógico que eu torço pelo Corinthians, mas peço por um futebol, que ninguém se machuque, que o Cássio possa render o melhor possível nas defesas, que o treinador possa ser iluminado nas mudanças” – disse o padre.

O padre garantiu que não deixa escapar nenhum palavrão em jogos do Timão. O líder religioso é bastante conhecido no meio católico e até evangélico do Brasil. Durante a entrevista, Padre Marcelo Rossi disse ser contido em suas palavras ao assistir os jogos do Timão e também revelou que tentou fazer com que o Papa Francisco virasse mais um torcedor do Corinthians. “Ele tem um carisma muito especial, a Igreja precisa disso. A conversa para convencê-lo seria assim: ‘Énóis'” – brincou o padre.

Marcelo Rossi tem uma ligação muito forte com o Corinthians e nunca escondeu seu amor pelo clube. Na inauguração da capela ecumênica do Centro de Treinamento Dr. Joaquim Grava, o religioso esteve presente e abençoou o local.

“Eu não vou mais aos jogos de futebol porque uma vez, em um jogo entre Corinthians e Portuguesa, ouvi dos corintianos o grito “Doutor, eu não me engano, o padre Marcelo é corintiano” e, dos outros torcedores, coisas que não dá para falar. Mas gosto bastante.” – revelou o padre.

Comentários estão fechados.